IMAGENS

IMAGENS
IMAGENS

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

CONVITE



26 DE NOVEMBRO - Sexta feira.

Local: Auditório do Centro Inclusiva Genilda Porto.
Praça Santa Rita - Farol

19:00 h - ABERTURA
Apresentação da Programação e Convidados;

Palestra de Abertura

Tema:“As Dificuldades e Barreiras Para a Inclusão na escola”
Mestre Eraldo Gabriel de Souza / Aracajú-SE.

Palestra de Enceramento

Tema: “As contribuições da capoeira para a Educação Inclusiva”
Professora Silvia Campos / Pestalozzi de Maceió.

Coquetel.

DIA 27 DE NOVEMBRO - Sábado

LOCAL: Pátio do Centro Inclusivo Genilda Porto
Praça Santa Rita - Farol

08:00 h ÀS 12:00 h
Oficinas
TEMA: Capoeira Na Melhor Idade / Contra Mestre Juba
Saquarema - RJ;

TEMA: LUDO-CAPOEIRA
“Uma Nova Perspectiva de Trabalho na Capoeira”
Mestres Condi e Claudio. Maceió - AL;

TEMA: Capoeira Inclusiva “Incluir, respeitar e oportunizar”
Professor Edy Fortaleza-CE.

ALMOÇO

14:00 h ÁS 17:00 h
Apresentações Culturais, batizado e Troca de Cordas.

sábado, 3 de abril de 2010

REPERCUSSÃO


Eventos
25/09/09 19:36
6º Ginga Terapia
Nos dias 25 e 26 de setembro, terá o 6º Ginga Terapia – Encontro e Seminário Nordestino de Capoeira Inclusiva, realizado pela Associação Pestalozzi de Maceió e o Grupo de Capoeira Muzenza. A programação terá início na sexta-feira às 19h, no Centro Inclusivo Genilda Porto no
Farol em Maceió, e no sábado as atividades inciam às 8h.
As inscrições custam R$10, e os participantes têm direito a camisa e o almoço no sábado. Mais informações: 8831-5750 / 9171-8737.



Copa de capoeira reúne atletas portadores de necessidades especiais
28 de janeiro de 2006
Elaine Rodrigues

Cerca de 50 atletas se reuniram no Pavilhão do Basquete, no Jaraguá, para a 2ª Copa Pestalozzi de Capoeira Especial. A atividade teve o objetivo de reunir os portadores de necessidades especiais, que ainda são discriminados no mercado de trabalho.
O evento ocorreu nesta tarde, com a participação do Grupo Muzanza de Capoeira e da Federação Alagoana de Capoeira. A atividade também é parte do projeto Férias Terapêuticas Legais, promovido pela Associação Sociedade Pestalozzi de Maceió.
“A atividade promove a inclusão social, trabalha a auto-estima e também o desenvolvimento cognitivo e pedagógico”, explica o professor Antônio Sérgio de Araújo Mendonça.
Há três anos ensinando as turmas da instituição, o professor diz que o trabalho é gratificante, como também explica o coordenador do núcleo de jovens e adultos, Jorge Porto. “Estou há dez anos na instituição e adoro o que faço. No ano passado, colocamos cinco pessoas no mercado de trabalho, é o resgate da cidadania”, diz.


Saúde
Pestalozzi inaugura I Centro Inclusivo de Maceió
14 de setembro de 2006
Da Redação
Cerca de 300 pessoas, entre pacientes, familiares, médicos e voluntários, participaram, na tarde de hoje, da inauguração do Centro Inclusivo Genilda Porto, no Farol. A ação foi realizada pela Associação Pestalozzi de Maceió e tem o objetivo de buscar a inclusão dos deficientes, na sociedade, através da educação, saúde, esporte e cultura.
Segundo o presidente da Pestalozzi, Renato Soares, o novo espaço poderá comportar aproximadamente 300 pacientes especiais, entre jovens e adultos. “Essa é uma novidade no estado, onde aliamos os desempenhos pedagógicos, artísticos com a qualificação profissional e reabilitação dos pacientes”, diz.
No local estão sendo oferecidos cursos de Educação Profissional, de Jovens e Adultos, Informática Educativa, Ballet, Coral, Teatro, Basquete, Natação, Capoeira, Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Odontologia, Clínica Médica, Enfermagem e Serviço Social.
De acordo com a professora de Ballet, Ana Rodrigues, a idéia do novo centro é importante para reabilitação dos pacientes e em pouco tempo de atividade já é notória a evolução das bailarinas. “Estou há quatro meses fazendo esse trabalho com pacientes especiais e noto a dedicação de cada menina que participa do Ballet. Sou bailarina a mais de 30 anos e pela primeira vez, trabalho com uma turma totalmente especial. Todos os dias, aprendo um pouco com cada uma e tento ao máximo repassar minhas experiências a essas garotas”, diz.
Para a dona-de-casa, Maria José Barbosa, que tem uma filha com deficiência mental, a nova casa poderá ajudar na integração de Mônica Moura, de 21 anos, ao convívio social e desenvolver atividades importantes. “Minha filha freqüenta a Pestalozzi há 8 anos e com o novo modelo irá motivá-la a realizar tarefas sem a ajuda da família. Incentivando a coordenação motora e aprendendo sobre arte e cultura”, afirma.

REFERÊNCIA: www.alemtemporeal.com.br; cepaQuilombo.blospot; cojira-al.blogspot.com; www.portalcapoeira.com; www.ufal.br; www.alagoas24horas.com.br

ACONTECEU


ANGOLA NA MUZENZA

O Grupo Muzenza da cidade de Maceió/AL, que é conduzido pelo mestre Girafa, realizou nos dias 29 e 30 de janeiro, Curso de Capoeira Angola ministrado pelo mestre Raimundo Dias.
O evento foi prestigiado pelos mestres Jorge Ceará/AL, Robson/SE, os contramestres Leto e Marcos Baiano (presidente da Federação Alagoana de Capoeira), os professores Jean Sarará/RS, Divagar, os angoleiros gaúchos Rafa Negão e Marta e muitos capoeiristas.

EVENTOS

- 29º Batizado de Capoeira e Troca de Corda do grupo Ouriço, dias 26 e 27 de setembro, na cidade de Umbaúba/SE. Organização dos mestres Ouriço e Iran.

- 1º Encontro Norte Nordeste de Loucos por Capoeira, dias 01, 02 e 03 de outubro. Realização do grupo Muzenza. Organização do mestre Malazart.

- 6º Ginga Terapia: encontro de capoeira inclusiva, dias 25 e 26 de setembro. Realização Muzenza/AL, organização graduado Bujão e direção do mestre Girafa.

- 2º Batizado e Troca de Cordas do Liberdade Capoeira, dia 27 de setembro, em Maceió/AL. Organização dos professores Carlos e Pelado e direção do mestre Gary.

REFERÊNCIA:capoeiramanganga.blogspot.com

lançamento do 1º CD Filhos da Africa


segunda-feira, 10 de agosto de 2009
Grupo de Capoeira Filhos Da Africa é "o bicho"
O lançamento do 1º CD Filhos da Africa foi "o bicho",houve apresentação cultural do grupo Batalhão das flores lá da cidade de Maruim,nós conversamos com dona Zeza, coordenadora do grupo que nos revelhou está À frente deste grupo a 32 anos, mas que o mesmo tem mais de cem anos de existência, ogrupo é composta por mulheres e um homem, este é o marcador do grupo que chamam de Pierrô e a cantadora é chamada de porta estandarte, ela puxa o canto e as outras respondem em um coral muito bonito, os franceses ficaram encantados.Logo após a apresentação, fomos a praça central da cidade, onde estvam presentes, além dos integrantes do grupo, tivemos a presnça dos Mestres Girafa ( Muzenza-AL ), Raimundo Dias ( angoleiro-BA ), Ron ( Raízes de Vila Nova. Santos-SP ),Pantera ( Irmãos Unidos- SE ), Contra-Mestre Juba ( Muzenza-RJ ), Graduados Bujão, Nana, Isaac ( Muzenza- AL ), Graduado Bagdá ( Raízes de Vila Nova- Santos- SP )Professor Ponteiro ( Irmãos unidos-SP ), Instrutor Cangaço ( Irmãos Unidos- SE ), Formado Quilombo ( Irmãos Unidos Sergipe ). O evento ocorreu num clima de muita alegria e descontração e a música de maior sucesso foi a do agora Contra- Mestre Reynaldo que da aulas na França.
Postado por Filhos da Africa às 13:16

quinta-feira, 1 de abril de 2010

CAPOEIRA COMO TERAPIA


CAPOEIRA COMO TERAPIA
Nosso corpo é um processo em formação influenciador e influenciado pelas relações estabelecidas socialmente,
pelos pensamentos e pelos sentimentos. A prática da capoeira quando orienteda coerretamente promove a conscientização da comunicação mente-corpo,
facilitando o processo de re-conexão de si.
O processo terapêutico busca a reorganização corporal, que pode acontecer através de movimentos corporais, respiração consciente, exercícios posturais entre outros.

SIGUINIFICADO DA PALAVRA MUZENZA


Muzenza, palavra Bantu das línguas Quimbundo e Quicongo, é utilizada no Candomblé Bantu para designar o noviço, iniciado e também o toque (candomblé) dos Ng’oma utilizado para a saída dos iniciados, tem o mesmo significado que Iyawô do Candomblé Ketu.
REFERÊNCIA
http://pt.wikipedia.org/wiki/Muzenza

Palavra que significa iniciado. Muzenza ou munzenza, significa aquele que chega em total desconhecimento dos rituais.

Muzenza ou Munzenza são palavras que derivam do verbo Kuzenza ou Kunzenza - as duas formas escritas são o mesmo verbo, com o mesmo significado.

Kuzenza ou Kunzenza: tratar com apreço, carinho ou mimo. Animar, acariciar.

Em kimbundu a palavra hóspede apresenta várias traduções, porém se prestarmos bem atenção, veremos que existem diferenças entre elas. Muzenza seria o hóspede que recebemos com carinho, com mimo.

Em alguns dicionários a tradução é como forasteiro e ignorante. A palavra "ignorante" refere-se ao recém-chegado, que desconhece os costumes do lugar.

Depois que o iaô, ou iawo, passa 21 dias no Ronkó, é marcado a saída de Santo. Esse é o dia que se é apresentado para todos da casa e convidados, o filho que foi iniciado nos preceitos do Candomblé. É o início da vida espiritual do iaô no Inzó, para que um dia ele possa ser sacerdote, ou Pai de Santo, Babalorixá, ou Mãe de Santo, Yalorixá ou, ainda, poder dar obrigações de tempos em tempos aos seus Nkisis ou Orixás, mesmo que não siga a vida sacerdotal.

Observações muito sérias: o Candomblé, religião africana, puramente voltada para as forças da natureza, é um legado de respeito.
REFERÊNCIA:http://byacool.flogbrasil.terra.com.br

HOMENAGEM A MUZENZA


Muzenza
Margareth Menezes

Eu, eu peço a Deus que lê benza,
Muzenza...
Que toda luz lê ascenda,
Muzenza...
Que ascenda o chão do terreiro,
Reduto de guerrilheiros onde Ahôn vem dançar,
Muzenza...

Eeeeeee...

Eu, eu peço a Deus que lê benza,
Muzenza...
Que toda luz lê ascenda,
Muzenza...
Que ascenda o chão do terreiro,
Reduto de guerrilheiros onde Ahôn vem dançar.

O negro no cativeiro,
Da terra mãe foi embora
Andou por aí sem paradeiro,
Lutou como luta até agora
Para ver se ainda encontra seu lugar
Foi deixado pelo mundo a fora
De fora, de fora...
É por isso que o negro chora
E chora...

É...

Mas o Muzenza não vai mais chora...
Muzenza...

Eu, eu peço a Deus que lê benza,
Muzenza...
Que toda luz lê ascenda,
Muzenza...
Que ascenda o chão do terreiro,
Reduto de guerrilheiros onde Ahôn vem dançar

O negro no cativeiro,
Da terra mãe foi embora
Andou por aí sem paradeiro,
Lutou como luta até agora
Para ver se ainda encontra seu lugar
Foi deixado pelo mundo a fora
De fora, de fora...
É por isso que o negro chora
E chora...

Mas o Muzenza não vai mais chora...
Muzenza...

Mas o Muzenza não vai mais chora...
Muzenza...

Mas o Muzenza não vai mais chora...

Eu, eu peço a Deus que lê benza,
Muzenza...
Que toda luz lê ascenda,
Muzenza...
Que ascenda o chão do terreiro,
Reduto de guerrilheiros onde Ahôn vem dançar
Muzenza...

Eu, eu peço a Deus que lê benza,
Muzenza...
Que toda luz lê ascenda,
Muzenza...
Que ascenda o chão do terreiro,
Reduto de guerrilheiros onde Ahôn vem dançar...
POSTADO NO:http://letras.terra.com.br/margareth-menezes

quarta-feira, 31 de março de 2010

ENCONTRO E SEMINÁRIO NACIONAL DE CAPOEIRA INCLUSIVA



Este evento vai movimentar a cidade de Maceió com a presença de capoeiristas de todo o Brasil que vem a Alagoas com o objetivo de discutir e encontrar os novos caminhos para capoeira. participarão professores de capoeira que trabalham com pessoas com deficiência, crianças e idosos, que até pouco tempo atrás não tinham oportunidade de praticar essa arte.
As palestras e oficinas serão realizadas no Centro Inclusivo Genilda Porto que está localizado na avenida Santa Rita de Cássia nº 140, Farol, Maceió-AL.
os interessados em participar do GINGA TERAPIA 2010 devem entrar em contato com o Professor Sergio (graduado Bujão)através dos telefones (82)8831-5750/91718737, pelo
gingaterapia@hotmail.com ou pelo Orkut do Ginga Terapia.

GINGA TERAPIA NO DIA DO VOLUNTÁRIADO



Ação voluntária realizada no dia 07 de Março de 2010 na Fundação Bradesco no bairro da serraria, Maceió-AL contou esse ano com a participação da Ginga Terapia,foi realizado uma oficina onde mais de 50 crianças poderam aprender um pouco sobre a história e a dinamica da capoeira.
A oficina foi ministrada pelo professor de capoeira Antoinio Sergio de Araujo Mendonça
(Graduado Bujão)com ajuda de Juliana e Debera Felix duas irmãns universitárias que praticam capoeira a cerca de quatro anos com o Mestre Girafa, a participaçao foi encerrada com uma grande roda formada pelas proprias crianças que aprenderam seus primeiros passos na arte que é patrimonio cultural e imaterial do povo brasileiro.

3º PAPOEIRA NADEC



Ocorreu no último dia 13, sexta-feira, no CENARTE – Centro de Belas Artes de Alagoas, situado na Rua Pedro Monteiro, no centro de Maceió, o 3º PAPOEIRA – Papo sobre Capoeira – organizado pelo Prof. Carlos, do grupo de capoeira Liberdade, que discutiu no evento a inclusão da capoeira como instrumento de resistência social e cultural nas periferias sob o tema “Quilombos urbanos e realidades periféricas”. Estiveram presentes no encontro Mestre Cláudio, que frisou que “no estado ainda há uma marginalização muito forte em relação aos grupos de capoeira”, o Instrutor Carlinhos, do Grupo Muzenza, e disse que “há muita gente brincando e que não leva a sério a capoeira”, Mestre Marcos Baiano, Mestre Conde, o graduando em capoeira Sérgio, que faz um belíssimo trabalho com crianças com necessidades especiais, Cristiano, dos grupos Águia Negra e Tradição e Paulinha do grupo Malungos do Ilê.
Amateria postada no www.cafecomreggae.com.br.

HIDRO-GINGA TERAPIA



BENEFICIOS DA HIDRO CAPOEIRA Pode ser paticada por crianças, homens, mulheres, jovens e idosos; gestantes, pessoas que estão se recuperando de alguma lesão, magros, gordos pessoas com deficiência. É uma atividade divertida onde há uma grande interação inter-pessoal durante a aula. Pessoas tímidas podem se beneficiar deste tipo de interação, se soltar mais e até eliminar a inibição. Melhora a capacidade aeróbica, a resistencia cardiorespiratória, a resistência e a força muscular, a flexibilidade e o bem estar geral. Gasto calorico de 400kcal/hora. Melhora os niveis de força e o desenvolvimento dos principais grupos musculares. Almenta a circulação sanguineae a resistencia do sistema cardiorespiratório. Tonifica os musculos, torneando braços, pernas e glúteos. Melhora a flexibilidade das articulações.

GINGA TERAPIA EM BRASÍLIA


GINGA TERAPIA EM BRASÍLIAS
Aconteceu em agosto de 2008 a XII CONGRESSO NACIONAL DAS ASSOCIAÇÕES PESTALOZZI,
em Brasília -DF. A Associação Pestalozzi de Maceió participou apresentando um painel "Capoeira e psicomotricidade trabalhando a destreza corporal".
Esse trabalho foi desenvolvido por uma equipe multidisciplinar que contou com terapeuta ocupacional, fonoaudióloga alem do professor de capoeira Antonio Sergio de Araujo Mendonça (Graduado Bujão) que está a frente do grupo Ginga Terapia Capoeira Inclusiva desde 2004 desenvolvendo a capoeira como terapia e inclusão social para pessoas com deficiências, crianças, jovens,adultos e idosos a través de atividades lúdicas, vivências, afetividade e sociabilização na cidade de Maceió Alagoas.