IMAGENS

IMAGENS
IMAGENS

terça-feira, 5 de julho de 2011

ADEUS AO MESTRE NACIONAL



FOI EM BORA MESTRE NACIONAL
A capoeira perdeu mais um grande mestre de renome. Mestre Nacional partiu deixando saudades, mas também deixou marcado seu exemplo para quem quiser seguir. Esse mestre vai fazer muita falta, vai com deus mestre a roda do céu ganha mais uma nobre participante, com certe mestre peixinho e mestre bigodinho estão jagando com o senhor. Essa é nossa homenagem ao grande cantador , tocador, jogador. Em fim, ao grande Mestre Nacional.
Por:Sergio Araujo

Adalberto de Souza Alvarenga, internacionalmente conhecido como mestre Nacional, começou a capoeira em 1966 aos 17 anos de idade, no Vila Futebol Clube, na rua Ururaí, com Mestre Vandique e na quadra de escola de samba Vila Santa Tereza e em 1968 foi servir ao Exército Brasileiro, compondo assim, a brigada pára-quedista.
Após retorno de mestre Vandique a bahia, mestre Nacional passa a treinar na residência de mestre Julio Cesar figueró, na rua Picuí, n 373, em bento ribeiro, com os treinos constantes no Imperial Atlético Clube, na estrada da Portela em Madureira, hoje galeria apolo 1, passa a divulgar a sua capoeira por todo Rio de Janeiro e outros estados fazendo participação em varias novelas da Rede Globo, tais como: Cabana do Pai Thomaz, Escrava Isaura, Pulo do Gato, dentre muitas outras.
Ficou conhecido como mestre Nacional em virtude de percorrer as rodas com a camisa do Banco Nacional, local onde trabalhou na área de segurança, com transporte de valores, por muitos anos e na roda da Central do Brasil os alunos do mestre Dentinho do grupo de capoeira Auê assim o chamavam.
Ganhou seu título de mestre na década de setenta na comunidade Jorge Turco, após uma roda de capoeira na praça de Coelho Neto, foi convidado por Antonio Candeia Filho, o conhecido mestre Candeia, em 1975 a ministrar aulas de capoeira no Esporte Clube Veja na rua Curipé, n 65, em Coelho Neto sede provisória do Granes Quilombo, onde residia atualmente na rua ouseleik, n 810 fazenda botafogo e por onde passaram vários alunos.
Mestre de renome, teve grandes composições que estão no cd “Momentos de mestre Nacional”, amigo inseparável de mestre Medeiros, juntos fundaram a Associação Cultural de capoeira Quilombo Nagô que mantém viva suas tradições na quadra do Grêmio Recreativo de Arte Negra Quilombo, local da roda mensal, sempre no último domingo de cada mês, das 10:00hs as 13:00hs.
Grande poeta da capoeira sabia como ensinar, “cada roda é uma aula e a história continua ” , exemplo de perseverança, na roda da vida nunca deu seu golpe em vão...
Fonte: Portal Capoeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário